Google+ As crianças realmente precisam beber leite? | Curiosidades, Dicas e Humor

As crianças realmente precisam beber leite?


Todos nós já ouvimos os slogans do leite: ele faz bem para o corpo, é uma bebida natural e constrói ossos fortes. Além disso, as afirmações desse tipo vinham normalmente junto a ordens para que as pessoas bebessem alguns copos de leite por dia por causa de seus benefícios à saúde.


Mas será que as crianças realmente precisam mergulhar nesse mar de comida de cálcio?

Parece que o leite não é tão revolucionário assim. Embora seja uma boa fonte de proteínas, cálcio e vitamina D, outros alimentos também fornecem esses nutrientes. Além do mais, cientistas afirmam que não há evidências de que o consumo de leite reduz fraturas ósseas, e beber muito dele pode levar à anemia e contribuir para a obesidade.

“As crianças realmente precisam de leite? Não, claro que não”, diz Amy Lanou, professora de nutrição da Universidade da Carolina do Norte em Asheville. Ela acrescenta que a maioria das pessoas no mundo não bebe leite depois que são desmamados (ou seja, param de tomar leite materno) e ainda assim tem uma nutrição adequada.

Abaixo, falamos um pouco sobre os principais benefícios do leite e no que ele pode prejudicar as nossas vidas.

O bom

A maioria das pessoas já ouviu falar que o cálcio do leite ajuda a ter ossos fortes. O leite também é enriquecido com vitamina D, uma substância química normalmente sintetizada pela pele quando as pessoas passam um tempo sob a luz solar, mas que pode ser difícil de obter com a alimentação, uma vez que é encontrada naturalmente em poucos alimentos, como peixes gordos, gema de ovo e fígado bovino. A deficiência de vitamina D pode causar raquitismo, uma doença em que as pessoas desenvolvem ossos enfraquecidos e curvos, e também tem sido ligada a outros problemas, tais como doenças nos músculos e nervos.

O leite é, ainda, uma rica fonte de proteínas e calorias, o que é importante para as crianças em crescimento. A desnutrição ainda é um problema, mesmo entre crianças em países desenvolvidos. Aqueles que não gostam de comer uma variedade muito grande de alimentos podem ter dificuldades para obter suficientes proteínas e calorias em suas dietas, e o leite é uma opção fácil e rica em nutrientes para receber essas calorias.

Superestimado?

O cálcio pode ser encontrado em muitas outras fontes de alimento além do leite, incluindo nozes, feijão e verduras, explica Lanou.

E novos estudos também levantam questões sobre a noção de que o leite realmente mantém os ossos fortes. Um estudo de 2013, publicado na revista “JAMA Pediatrics”, descobriu que as crianças que vivem em países com menores taxas de consumo de leite tem taxa de fraturas mais baixas do que aquelas de países que consomem mais leite. Em geral, segundo a pesquisadora, a noção de que as crianças precisam de níveis muito elevados de cálcio para manter os ossos fortes pode ser exagerada. Vários estudos sugerem que os impactos recebidos pelos ossos quando as crianças se exercitam ou fazem outra atividade física é o principal fator para o crescimento ósseo.

“A melhor maneira para cuidar bem dos ossos das crianças e ir lá fora e brincar”, garante.
E, embora a vitamina D seja certamente um nutriente essencial, ela não ocorre naturalmente no leite, por isso outros alimentos fortificados, como cereais matinais, suco de laranja e leite de soja são fontes igualmente boas. A quantidade de proteína contida no leite também pode ser encontrada em muitas outras fontes, incluindo grãos e ovos.

O mau

Três quartos da população mundial tem intolerância à lactose, um açúcar encontrado no leite, ou não podem digeri-la confortavelmente. Segundo Jonathon Maguire, pediatra no Hospital de St. Michael, em Toronto, Canadá, o cálcio também pode inibir a absorção de ferro, o que significa que beber muito leite pode levar à anemia.

A bebida carregada de calorias pode também promover a obesidade. Um estudo publicado na revista “Archives of Disease in Childhood” em dezembro passado descobriu que crianças em idade pré-escolar que bebem três ou mais porções de leite por dia são mais propensas a ser mais altas, mas também mais obesas e acima do peso. O leite integral tem altos níveis de gordura saturada, que está atrelada a problemas de saúde. E alguns estudos sugerem que as opções com baixo teor de gordura e desnatadas podem não ser uma resposta, porque as pessoas se sentem menos satisfeitas depois de bebê-las.

Outro problema é que se encher de leite pode significar não comer outros alimentos saudáveis, e isso pode ser especialmente verdadeiro para as crianças, que são comedoras seletivas – os famosos “chatos para comer”. “Se você der a uma criança três porções de leite de vaca, como é que ela vai ter espaço para outros alimentos saudáveis como verduras, legumes e proteínas magras?”, questiona a estudiosa.

Os benefícios para a saúde de beber leite saborizado são ainda mais duvidosos. “Um copo de pouco mais de 200 ml de leite de chocolate de baixo teor de gordura tem o mesmo número de calorias de açúcar que a mesma medida de Coca-Cola ou Pepsi”, conta Lanou.
A adição de açúcar tem sido ligada a uma série de problemas de saúde, indo da obesidade, passando pela diabetes e chegando à doença cardíaca.

O balanço

Para Maguire, no final das contas, o leite pode não ser um superalimento, mas fornece nutrientes valiosos que podem ser difíceis para as crianças obterem de outras maneiras. Ele descobriu que as crianças parecem ter boas reservas de ferro e níveis de vitamina D com cerca de dois copos por dia, que é a atual recomendação da Academia Americana de Pediatria.

Porém, se um garoto ou garota simplesmente odeia o sabor ou tem dificuldade de digerir leite, os pais não precisam forçá-lo. Ao invés disso, o cientista recomenda que podem ser servidos outros alimentos para que os pais se certifiquem de que seus filhos tenham a nutrição adequada.

Fonte: hypescience
Share on Google Plus

About Lello Pensador

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.