Google+ 7 maneiras de parar com o desejo de comer porcaria | Curiosidades, Dicas e Humor

7 maneiras de parar com o desejo de comer porcaria


Quantas vezes você está de bobeira e uma sensação esmagadora de comer porcaria arrasta você para o submundo da geladeira?

De repente e inexplicavelmente, sua vida parece depender de uma barra de chocolate maravilhosa e hipercalórica, ou de um sensacional hambúrguer daqueles bem suculentos com tudo que você tem direito. Sabe do que eu estou falando, né? Eu sei que sim.


Mesmo as pessoas mais conscientes sobre a importância de uma nutrição saudável têm que aprender a lidar com desejos de comer porcaria eventualmente. E sabe por quê? Porque comer porcaria é bom e deixa tudo mais gostoso – menos a pessoa que está comendo.

Então o negócio é encontrar um equilíbrio que seja bom para todo mundo: tanto para você quanto para a sua saúde.

Como parar com o desejo de comer porcaria

Antes de ir direto ao prato principal, é importante a gente ter uma coisa em mente: você pode até pensar que esse desejo é resultado de alguma emoção (por exemplo, vontade de chocolate vem quando você está sob uma situação de estresse), mas isso não é necessariamente verdade.

Como nos esclarece o professor Brian Wansink, da Universidade de Cornell, nos Estados Unidos, “vontades são geralmente estimuladas emocionalmente, mas, em seguida, são alimentadas por estímulos fisiológicos conforme imaginamos como seria comer uma determinada comida”.

Então, para evitar comer descontroladamente, você tem que determinar as causas de seus desejos e se autoconfigurar com estratégias para despistá-los. Parece difícil, mas é sempre importante lembrar que:

A. Você não está, nem nunca vai estar, sozinho nessa.
B. Você é um ser humano incrível e pode aprender coisas novas sempre que quiser.

Todos calmos? Então confiram dicas para colocar essa situação sob o devido controle:

1. Se pergunte se você está MESMO com fome

Pode parecer simples, mas muitas vezes as pessoas se esquecem de determinar seu nível de fome antes de começar a beliscar enlouquecidamente. Como todas as decisões dessa vida, essa também requer um certo tempo de reflexão. Mas nada muito longo. Se dê um intervalo de 3 minutos antes de comer alguma coisa por impulso e pense: “eu estou com fome?”, “eu realmente preciso comer isso agora?”, “como eu estou me sentindo?”.

Se você começar a praticar isso com frequência, vai ver que não é tão incomum assim a gente deixar de comer alguma coisa pelo simples fato de que não estávamos com fome. E, de acordo com o professor Wansink, “a identificação de que pode não haver fome real é o primeiro passo para não ceder a todos os desejos”. Tenha em mente, porém, que você pode sim muito bem estar morrendo de fome e precisar comer uma refeição completa. Vale o bom senso. Logo, se for esse o caso, tente consumir um prato saudável e depois reavaliar o seu desejo pela porcaria.

2. Considere o que seu corpo precisa

De acordo com a médica estadunidense Caroline Cederquist,”todos os desejos são importantes porque lhe dão pistas sobre o que você está sentindo, mas também sobre o que está acontecendo em seu corpo bioquímica e metabolicamente falando”. Alguns desses desejos podem ser um sinal de que seu corpo precisa mais de determinados nutrientes. Por exemplo, um forte desejo por carne vermelha pode ser um indício de que você está com pouco ferro no organismo.

Um exame de sangue pode medir se você precisa aumentar a dose em quaisquer vitaminas ou minerais em particular. No entanto, estes tipos de desejos que sugerem uma deficiência de nutrientes geralmente ocorrem apenas em casos de extrema privação ou gravidez.

3. Preste atenção ao que você almeja

Seu desejo por certos tipos de comidas também pode ser um sinal de alerta de que você tem um problema de saúde que merece sua atenção. Se você está constantemente em busca de doces e alimentos ricos em amido, por exemplo, isso pode significar que o seu corpo não está metabolizando carboidratos normalmente, diz a Dra. Cederquist. Isso significa que seu corpo não é capaz de mover a glicose para as células de energia, então você acaba se sentindo privado e quer comer mais e mais carboidratos.

“Isso pode acontecer mesmo depois de alguém ter comido uma refeição completa”, diz a Dra. Cederquist. “Isso também faz com que as pessoas pensem que seus desejos devem ser de origem emocional, mas não é necessariamente o caso”, completa ela. Então, não se culpe tanto. Talvez você tenha esses desejos incontroláveis por motivos de força maior.
Se você acha que esse pode ser seu caso, é sempre bom procurar um médico.

4. Não dê corda para os seus pensamentos

Uma vez que um desejo vem, temos a tendência de dar muita corda para ele, até que chega uma hora que a gente acaba se enforcando. Para se manter forte, tente pensar em outra coisa. Essa distração, que parece uma coisa boba, é supereficiente.

Se distrair desses pensamentos calóricos pode ser suficiente para fazer você esquecê-los. Outra coisa que também pode dar certo é goma de mascar sem açúcar, porque o simples fato de ter algo em sua boca pode eliminar a sua capacidade de desejar outra comida.

5. Procure uma distração

Antes de começar a comer uma dessas comidas que você deseja muito, reserve uns minutinhos para beber um belo copo de água ou andar em volta de um quarteirão. Estes dois passos ajudam, diz Cederquist, porque separam você do seu desejo.

O que acontece aqui é que essa separação dá um tempo para a gente refletir sobre aquela dieta saudável que estamos tentando manter e como comer essa guloseima vai desvirtuar seus planos.

Outra opção é beber algo quente, como uma xícara de chá de ervas. Preparar e consumir uma bebida quente costuma demorar um pouco, por motivos óbvios, e essa demora estimula o nervo vago – o que ajuda a gerenciar a digestão e pode diminuir os desejos, especialmente por doces, diz Cederquist.

6. Permita-se (mas só um pouco)

Se você se perguntou se estava mesmo com fome e a resposta foi “sim”; se você esperou e o desejo não passou; se você bebeu um copo de água, andou no quarteirão, tentou um litro de chá, e o tal do desejo não passou, talvez seja hora de se permitir uma leve chutada de balde.

Mas sem enfiar o pé na jaca!

Pequenas doses: esse é o tal do ponto de equilíbrio ideal para todo mundo. Se você está com vontade de comer chocolate, não precisa comer uma barra inteira. Pode simplesmente comer um quadradinho. Então veja como você se sente depois de algum tempo. As possibilidades de que você vai estar igualmente satisfeito como se tivesse comido a barra inteira são bem grandes!

7. Evite os desejos de comida em primeiro lugar

Uma das perguntas que você deve fazer a si mesmo quando detecta um desejo é o que você já comeu hoje que poderia estar provocando essa vontade. Por exemplo, comer doces ou sobremesas pode estimular o desejo por ainda mais doces, especialmente quando ingeridos com o estômago vazio, diz Cederquist. Para contornar esse tipo de reação, no futuro, ela recomenda a inclusão de proteínas e fibras em cada refeição e lanche. Isso pode limitar desejos posteriores por comida, diminuindo a necessidade de açúcar no sangue.

Se você seguir essas dicas e ainda sentir a necessidade de devorar determinados alimentos, Cederquist recomenda que você consulte um médico para testar seus níveis de glicose, insulina, triglicérides e HDL – que podem ser úteis para identificar condições como a disfunção metabólica. Fazer um diagnóstico preciso pode ser um ótimo primeiro passo para manter seu peso sob controle e eliminar de uma vez por todas esses desejos inconvenientes.

Fonte: hypescience
Share on Google Plus

About Lello Pensador

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.