Google+ Como saber se um corte precisa de pontos? | Curiosidades, Dicas e Humor

Como saber se um corte precisa de pontos?


Quando a gente faz um corte ou tem um machucado que sangra muito, além do susto, sempre fica aquela dúvida: será que precisa de pontos? Às vezes sim, às vezes não – e, depois de ler esse artigo, você não vai precisar sofrer até o caminho do pronto socorro para saber a resposta.

Para que servem os pontos?

Basicamente, os pontos são feitos para controlar a hemorragia e reduzir a chance de infecção. Eles também deixam o paciente com uma cicatriz pequena – e, convenhamos, se forem feitos com capricho (o que infelizmente nem sempre é verdade), a cicatriz pode chegar muito perto de ser imperceptível.

Mas quando é que um simples band-aid resolve o problema?

Seth Podolsky, vice-presidente do Instituto de Serviços de Emergência da Clínica Cleveland, nos Estados Unidos, explica os tipos de cortes, quando os pontos são essenciais e porque um bom médico não vai costurar uma mordida de cachorro.
Tipos de feridas

Acho que você vai reconhecer todos os tipos de ferida com muita facilidade.
O primeiro apontado pelo doutor é o típico raspão. Geralmente é superficial e uma limpeza bem feita acompanhada de curativos será o suficiente para curá-lo. Os outros três tipos de feridas já causam mais confusão.

Lacerações são o que a maioria das pessoas pensam como “padrão” para cortes; as avulsões são quando um pedaço de pele é arrancada; e perfurações geralmente surgem a partir de um prego ou objeto pontiagudo, que entra na pele rompendo o tecido e provocando um sangramento.

A equipe do Dr. Podolsky lida principalmente com lacerações, embora perfurações também usualmente exijam pontos, com apenas uma exceção: “As mordidas de cachorros têm um alto risco de infecção quando são costuradas, por isso damos antibióticos aos pascentes e os enfaixamos, mas, em geral, não damos pontos”, diz Dr. Podolsky.

Como saber se um corte precisa de pontos?

Antes de correr loucamente para o pronto-socorro, o Dr. Podolsky tem algumas dicas para você avaliar se esse é realmente o caso.

Por exemplo, se o osso, tendão, músculo ou tecido adiposo de uma laceração estiver à vista, você deve se preocupar. Especialmente se o corte for maior do que cerca de 2 centímetros. Nesses casos, geralmente o sangramento excessivo não para depois de um tempo. A perda de sensibilidade na região é um risco, bem como ter objetos estranhos presos no interior da corte – o que também sinaliza uma necessidade de atenção médica.

Segundo o doutor, na maioria das vezes um médico costura uma ferida para simplesmente juntar o tecido de volta, o que faz pressão suficiente para parar o sangramento e ajudar a prevenir uma possível infecção. Se os pacientes não tiveram tomado uma vacina antitetânica nos últimos 5 a 10 anos, uma dose de reforço deve ser administrada, completa Podolsky.
E atenção: as pessoas que são diabéticas, têm AIDS ou estão imunocomprometidos devem procurar atendimento profissional para qualquer laceração ou punção.

Cola com cola

Pontos se tornaram menos comuns ao longo da última década, já que outras soluções têm obtido grandes avanços, diz o Dr. Podolsky.

Ele, por exemplo, é um grande fã de adesivos de tecido, porque eles não precisam de anestesia na área da ferida e os pacientes não precisam de uma visita de retorno para removê-los. “É como supercola para a pele”, diz ele.

Mas adesivos de tecido só funcionam em partes do corpo que não se movem muito, como a testa. Para regiões como o cotovelo e o joelho, por exemplo, não são a medida mais indicada. E um alerta importante: o Dr. Podolsky não recomenda que as pessoas usem adesivos de tecido, ou qualquer cola de secagem rápida, por conta própria em suas feridas. Em caso de ferimentos que você considere a possibilidade de levar pontos, o melhor é limpar a área machucada e colocar um curativo como uma gase ou faixa, e ir para o hospital.

Viu só? Não tem muito segredo. Na dúvida, a melhor opção é sempre procurar um pronto-socorro. Principalmente porque cada caso é um caso, e só um especialista vai saber considerar todas as variáreis envolvidas no seu caso.

Cura sozinha

Diferentes partes do corpo curam de formas diferentes. O couro cabeludo tem um monte de vasos sanguíneos, por isso feridas na região geralmente precisam levar pontos para que o corte pare de sangrar. “Nós também costuramos ferimentos faciais para manter a cicatriz ao mínimo e em uma linha reta”, completa o Dr. Podolsky.

Áreas do corpo que se movem muito, como o joelho, também podem se beneficiar de pontos.
Para a maior parte, porém, quando se trata de uma pequena ferida, relativamente superficial, o corpo vai se curar sozinho e os pontos são feitos em geral por razões estéticas.

Prazo para levar pontos

Em geral, os pontos precisam ser dados dentro das primeiras 12 horas de lesão, por causa do risco de infecção. Então, se você acha que pode precisar de pontos, não demore muito para ir a um pronto-socorro. A procrastinação, nesse caso, pode trazer consequências severas a um ferimento que poderia ter um solução simples.

“O melhor conselho que posso dar para prevenir a infecção é lavar, lavar e lavar. Lavar o ferimento e em seguida enfaixá-lo e, se você estiver se preocupando, vá até pronto-socorro”.

Fonte: hypescience

Image and video hosting by TinyPic
03 unidades - R$9,99
10 unidades - R$27,00
100 unidades - R$250,00
Share on Google Plus

About Lello Pensador

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.