Google+ Conheça os 10 paraísos escondidos ao redor do mundo | Curiosidades, Dicas e Humor

Conheça os 10 paraísos escondidos ao redor do mundo

Dia cheio? Então que tal fazer uma pausa e viajar um pouco comigo por alguns dos lugares mais fantásticos do nosso planeta? Paraísos incríveis e que ficam bem longe dos clichês que aprendemos a admirar. Prepare-se para não ver lugares como Ilhas Fiji, Grand Canyon e Himalaia. Hoje, o nosso convite é para levar você a lugares tão maravilhosos quanto esses, mas – em alguns casos – não tão famosos. Tudo pronto? Então vamos lá!

1. Lençóis Maranhenses


Quem disse que para encontrar um pedaço do paraíso você precisa ir para o outro lado do mundo? No caso dos inacreditáveis Lençóis Maranhenses, não é preciso nem sair do Brasil para ver um oásis no meio do deserto fazer uma imagem maravilhosa. O Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses fica localizado no nordeste brasileiro, de frente para a floresta amazônica, e recebe a mesma quantidade de chuva que poderíamos esperar em uma floresta tropical. Mas lá, quando a água da chuva se recolhe entre as dunas, acaba formando milhares e milhares de lagoas separadas que se estendem até onde os olhos podem ver.

Cada uma dessas lagoas funciona como um ecossistema isolado e completamente único. Muitas delas estão cheias de peixes que foram levados para as piscinas por aves marinhas, quando ainda eram ovos. Mas desde que o solo arenoso é desprovido de nutrientes, muito pouca vegetação cresce por lá, transformando-o em uma espécie de combinação de dois mundos.

2. Lago Retba


Há um punhado de nomes que foram dados a este lago, alguns por moradores da região e outros por visitantes, mas todos essencialmente significam a mesma coisa: “Lago Rosa”. Pode não ser o apelido mais criativo, mas é definitivamente o que melhor corresponde à realidade.

O Lago Retba está localizado em Senegal, e só é separado do Oceano Atlântico por uma fina faixa de dunas de areia. Por causa dessa ligeira separação geográfica, uma espécie de algas raras chamada Dunaliella salina tem sido capaz de proliferar nas águas quentes do lago. Encontradas apenas em poucos lugares do mundo, as algas Dunaliella são amantes de sal, e se reproduzem com facilidade ali porque Lago Retba é tão salgado quanto o Mar Morto. A fim de sobreviver em tais condições salinas, as Dunaliellas produzem um pigmento vermelho que lhes permite absorver mais luz solar e produzir beta-caroteno, que age como um amortecedor contra o sal – o que faz com que a água assuma a coloração que você pode conferir na imagem.

3. Zhangye Danxia


O parque geológico Zhangye Danxia está localizado no sudoeste da China e contém algumas características muito particulares. Provavelmente, o mais surpreendente são as montanhas multicoloridas conhecidas como acidentes geográficos Danxia. A coloração surreal vem de arenito vermelho e depósitos minerais naturais que se formaram ao longo de 24 milhões de anos. Cada “faixa” é constituída de um mineral diferente e, ao longo dos tempos, elas formam diversas camadas, resultando em um paisagem que se parece com um arco-íris.

A China é o único lugar no mundo com este tipo de formação mineral, e inclusive algumas das formas terrestres tornaram-se Patrimônio Mundial da UNESCO.

4. Pamukkale


Um dos pontos turísticos mais exclusivos do mundo é, sem dúvida, o local conhecido como “as piscinas de travertino de Pamukkale”, localizado na Turquia. O travertino é um tipo de calcário encontrado em uma série de fontes termais do mundo. Quando a primavera chega, o travertino se solidifica em estruturas escalonadas que seguram a água nascente. O resultado são camadas cristalinas empilhadas em cima umas das outras.

Pamukkale era o antigo local da cidade grega de Hierapolis, e seu nome significa “Castelo de Algodão”. De fato, à distância, é absolutamente isso que parece.

5. Panjin Red Beach


Esta paisagem estonteante está localizada na China, perto da cidade de Panjin. Fica no meio de uma imensa área de zonas úmidas no delta do rio Liaohe, mas é a única parte da zona que assume esta coloração vibrante. Ao invés de areia, a praia é coberta com um solo altamente alcalino, necessário para a maioria das plantas sobreviver. Isso deixa bastante espaço e pouca concorrência para Suaeda, uma espécie de alga que tomou completamente os 1,4 milhões de hectares que compõem Red Beach.

No verão, a alga fica com uma coloração verde escura, que não é exatamente de tirar o fôlego. Mas, no outono, as plantas ficam com esse vermelho incrível que você pode admirar na foto acima. A praia é transformada em um verdadeiro espetáculo, estrelado pela natureza local. O único detalhe é que a maior parte da praia é fechada para os visitantes, em um esforço para proteger o ecossistema delicado. Mas há sim uma pequena parte que permanece aberta aos turistas que tiverem o privilégio de conhecer tal região.

6. Spotted Lake


O Vale Okanagan está na fronteira sul da província canadense chamada Colúmbia Britânica. Por milhares de anos, as tribos indígenas viveram e lutaram neste vale, e suas histórias deixam o lugar ainda mais charmoso. Uma de suas lendas mais famosas é sobre as propriedades de cura do lago, que são anunciadas até hoje.

Ele também conta com grandes concentrações de 11 minerais diferentes, incluindo cálcio e sulfato de magnésio, e alguns vestígios de titânio e prata. No verão, quando parte da água do lago evapora, os minerais precipitam em espécies de “buracos” arredondados. Cada buraco assume uma cor diferente, dependendo de quais minerais estão em maior concentração em cada um deles.

7. Beppu Hot Springs


Beppu fica localizado no Japão e é conhecido como um dos pontos mais quentes do mundo. Há mais de 2.500 nascentes na área – o que faz com que esse também seja o segundo maior conjunto de nascentes termais do mundo. Sistemas de comércio surgiram ao redor das nascentes, o que nos permite comprar legumes cozidos no vapor de suas águas ou ovos cozidos direito na água multicolorida. Ou seja: apesar de ser um lugar maravilhosos e exótico, não é próprio para banho. O lugar é superdecorado com placas de “Não Nade”, e o turista que for esperto vai obedecer, porque as águas ali atingem temperaturas de até 150 graus Celsius.

8. Taylor Glacier Blood Falls, as cataratas de sangue


É verdade que a Antárctica não é geralmente o primeiro lugar que vem à nossa mente quando o assunto é “lugares paradisíacos que eu gostaria de conhecer”. Mas as paisagens de lá podem ser lindas a ponto de nos surpreender. Um exemplo marcante dessa singularidade pode ser encontrado no Taylor Glacier, que praticamente expele um fluxo contínuo de água hipersalina rica em ferro para a neve que está ao redor. A geleira foi descoberta em 1911 por um explorador chamado Thomas Griffith Taylor, que supôs que o tom avermelhado era causado por uma forma desconhecida de bactérias.

Pouco tempo depois, os cientistas encontraram a verdadeira razão para a água ser vermelha daquele jeito: uma antiga piscina subterrânea de água salgada, cor de sangue, cerca de 400 metros abaixo da superfície do gelo.

Cerca de cinco milhões de anos atrás, o nível de água ao redor da Antárctica subiu o suficiente para deixar um lago de água salgada na terra previamente seca. Quando o mar recuou, então, ele ficou encalhado no lago, que foi, em seguida, lentamente coberto por uma série de geleiras. Sem oxigênio, o lago ficou quase no mesmo estado exato de quando foi coberto, e tornou-se uma cápsula do tempo com cinco milhões de anos de idade.

Sendo assim, existem micróbios lá embaixo que permaneceram inalterados desde então, e eles os são responsáveis ​​por quebrar depósitos de ferro na água salgada. Uma vez que a água rica em ferro se aperta para passar através de uma fissura e ir para a superfície, entra em contato com o oxigênio pela primeira vez, e o hidróxido de ferro reage instantaneamente, deixando as águas da cachoeira com aspecto de ferrugem e merecendo o apelido de “Cataratas de Sangue”.

9. Cano Cristales


Conhecido pelos habitantes locais como o “rio de cinco cores”, Cano Cristales é um verdadeiro paraíso escondido. O lugar, que mais parece ser uma daquelas imagens de papel de parede que são feitas em Photoshop, fica escondido nas montanhas da Colômbia, e existem apenas duas maneiras de chegar lá – as duas são de avião.

As cores do rio vem de uma combinação de algas, a tonalidade natural das rochas do rio, e o azul da água em si, que é de deixar qualquer um de queixo caído. Em particular, o vermelho vem de uma planta aquática chamada Macarenia clavigera. E como essa coloração é causada por seres vivos, o efeito muda constantemente, como se essa paisagem fosse uma aquarela viva desenhada por deuses.

O melhor momento para visitar Cano Cristales é durante o verão da região, pois é quando o calor traz os tons mais vibrantes de vermelho. Além das cores marcantes e a incrível biodiversidade do local, Cano também flui sobre algumas das rochas mais antigas do mundo, o Escudo da Guiana, que se formou cerca de 1,2 bilhões de anos atrás.

10. Kirkjufell


A montanha Kirkjufell é muito conhecida por ser protagonista de imagens absolutamente incríveis feitas pelos turistas que visitam a região. Localizada na Península de Snaefellsnes, na Islândia, não há nada de impressionante ou significativo sobre a própria montanha. Não é a maior montanha na Islândia, ou a mais mortal, e também não pode ter a pretensão de ser um dos muitos vulcões que deram à Islândia a reputação de produzir um terço de toda a lava basáltica do mundo.

Mas, se há uma coisa que faz Kirkjufell se destacar e entrar para essa lista é a combinação de todos os elementos que fazem parte da paisagem. Ou seja: esta montanha é muito fotogênica. O trio de cachoeiras que alimentam um córrego cristalino no pé do monte ajuda a criar um retrato perfeito que poderia muito bem ter sido tirado de um dos seus sonhos. E, como a imagem acima mostra, Kirkjufell fica bem no centro de um dos melhores lugares para ver a deslumbrante aurora boreal.

Share on Google Plus

About Lello Pensador

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.